Miami

Miami é a principal porta de entrada dos Estados Unidos para quem vem do Brasil, mas esta não é a única razão de ser tão visitada. Situada ao sul do estado da Florida, uma região de clima quente e belas praias, Miami tornou-se famosa e procurada por gente de todo o mundo, e há boas razões para isto: Uma certa liberalidade latina no ar, costumes um pouco diferentes do que predomina no resto do país, motoristas que a gente jura que só podem ser brasileiros, ritmos caribenhos nas rádios e gente falando espanhol à nossa volta, onde quer que se vá. Como disse um amigo que mora na região, isto aqui não é Estados Unidos, e sim sul da Florida

Miami parece que juntou num só lugar todas as qualidades que as pessoas procuram: A organização e o estilo de vida rico e organizados dos Estados Unidos e as praias e o calor típicos do litoral dos países tropicais. Não por coincidência, é uma das cidades americanas com maior percentual de idosos, pois muita gente que se aposenta em todo país, vem morar aqui. A foto ao lado foi batida em Miami Beach, a melhor parte de Miami. Aos poucos esta parte litorânea da cidade adquiriu vida independente, e agora, ao longo da Collins Avenue, que percorre o litoral de norte a sul, erguem-se cada vez mais luxuosos hotéis, condomínios de luxo e um comércio muito diversificado.

Uma das características mais interessantes de Miami Beach é o estilo arquitetônico predominante, o Art Deco. Depois do mar, esta se transformou na segunda maior atração do lugar. Situado principalmente ao norte da 5th Avenue, estes prédios antigos, alguns muito bem preservados, outros nem tanto, e decorados com luzes néon formam um conjunto extravagante e bem diferente da arquitetura do centro da cidade. São mais de 80 quadras em estilo Art Deco, tombadas e com status de monumento histórico nacional e conhecidas com Art Deco District.

Tire uma tarde para visitar o inacreditável Sawgrass Mills Mall, um dos maiores shoppings dos Estados Unidos. Ele é até considerado atração turística, e são comuns as excursões de ônibus até lá. Fica situado a menos de meia hora de Miami, na Sunrise Boulevard, oeste da I-95, altura de Fort Lauderdale. Depois siga na direção oeste pela estrada 41, conhecida como Tamiami Trail e penetre na região dos alagados da Florida, conhecida como Everglades. Esta região ainda permanece como era originalmente o estado da Florida, um imenso alagado, onde vegetação e águas rasas se confundem e se misturam a perder de vista e fazem a gente até esquecer que está nos Estados Unidos.

A indústria de cruzeiros marítimos pelo Caribe tem seu ponto de partida principal em Miami. Quem quiser ver transatlânticos imensos basta dar uma passada pela Mac Arthur Causeway, a ponte que liga Miami à Miami Beach. É ao longo dessa avenida que estes gigantes estacionam. Melhor ainda que apenas que ver é embarcar num deles para um cruzeiro de uma semana até o Caribe ou Bahamas.  Esses transatlânticos são uma mistura de hotel de luxo com shopping, cinema, academia de ginástica, bar, piscina, pista de dança, boate, shows ao vivo, biblioteca, restaurantes e tudo mais que alguém pode desejar. Quem já foi garante que esses navios são a versão mais próxima do paraíso sobre as ondas!


Vista típica da janela de um hotel em Miami Beach: A piscina, a areia e o mar. Bom, nem tudo por aqui são flores, não custa lembrar que entre agosto e novembro ocorre a conhecida Temporada dos Furações. Isso mesmo, eles tem data certa para chegar. É durante este período do ano que se forma um grande número de furações sobre o Oceano Atlântico, e as vezes alguns  vem direto para cá…. No entanto isto não chega a preocupar muito, porque, segundo uma moradora local, a grande maioria deles segue para o litoral dos estados mais ao norte, como as Carolinas ou Virginia.

O point mais badalado de Miami Beach é ao longo do trecho conhecido como “Promenade”. É nesse calçadão de concreto, situado entre os prédios Art Deco e as areias da praia onde desfilam os que querem ver e ser vistos, seja em bicicletas, skate ou a pé. Além de Miami Beach e seu bairro Art Deco, outras boas atrações turísticas da área são o Palácio de Vizcaya, um prédio em estilo renascentista italiano, construído em 1916, e que abriga o Dade Country Art Museum, além de belos jardins, teatro ao ar livre, e um interessante labirinto em cercas vivas. Visite também o museu histórico The Barnacle, e se quiser fazer algumas compras a melhor opção é o excelente Aventura Mall (ao norte da cidade, esquina da US-1 com route 856).

Nunca tínhamos visto tantos iates lado a lado como nas marinas de Miami. São centenas, milhares. Quem gosta de água não poderia estar num lugar melhor, seja para mergulhar ou fazer um passeio num dos barcos de aluguel que percorrem os arredores. E não esqueça de trazer sua roupa de banho, pois as que estão a venda por aqui quase sempre tem feitios estranhos e que raramente agradam aos turistas, além de serem ridiculamente grandes, mais ou menos como se usava no Brasil nos anos 50 ou 60!  Já quem curte mergulho submarino deve ir até a Key Biscayne. Lá estão Biscayne Wreck e o John Pennecamp Coral Reef State Park, duas reservas submarinas com águas claras e corais belíssimos.

Se você for a Miami durante o verão esteja preparado para encontrar um calor muito forte, que surpreende mesmo quem vem de um país tropical, e também uma umidade altíssima, que embaça óculos e lentes de máquinas fotográficas em segundos, ao sair de ambientes fechados onde o ar condicionado parece estar sempre regulado por algum esquimó. Mas, falando sério, Miami é uma delícia, e no final das contas temos que concordar com os americanos: Como seria bom poder se aposentar e vir morar aqui!